quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

GOVERNO DE MINAS GERAIS VAI PREMIAR CIDADES QUE REGISTRARAM ZERO HOMICÍDIOS NOS ÚLTIMOS 10 ANOS


Governo de Minas Gerais vai entregar o Prêmio Mineiro de Direitos Humanos aos 33 municípios que tiveram índice zero de homicídios nos últimos 10 anos, de acordo com os registros da Polícia Militar e da Secretaria de Estado de Saúde. Promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), a condecoração será concedida pela primeira vez no estado.
A ação inovadora visa reconhecer e estimular às práticas de promoção, proteção e defesa dos direitos humanos. “Tenho convicção que Minas pode e deve dar o exemplo do desarmamento, do combate à violência, da promoção do diálogo em vez do discurso do ódio. A cultura da paz e do respeito deve ser compromisso acima de qualquer divisão”, enfatiza o secretário de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda.
A premiação mineira foi inspirada no Prêmio Direitos Humanos, criado pela União e que está em sua 21ª edição. Esta é considerada a maior condecoração do governo brasileiro concedida às instituições e pessoas que empreenderam ações relevantes para a promoção e defesa dos direitos humanos no país.
Contudo, ao contrário da versão nacional, que premia os indicados com uma estatueta, a ideia mineira vai além. Para definir os agraciados, a Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania vai se basear em indicadores e a premiação, de alguma forma, vai beneficiar toda a sociedade.
“Existe o prêmio nacional e eles oferecem uma estatueta de valor simbólico. A ideia era fazer, em Minas, algo com mais significado, com base em indicadores e que contemplasse toda a sociedade”, ratifica o subsecretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos de Minas Gerais, Leonardo Nader.
Incentivo à paz
Para esta edição, o indicador usado foi o número de homicídios nos municípios mineiros. Por isso, as 33 cidades com zero homicídios nos últimos 10 anos serão homenageadas. E como premiação, o secretário Nilmário Miranda vai entregar aos prefeitos um acervo de livros, para que os municípios modernizem ou comecem a montar uma biblioteca pública.
“A ideia é incentivar a leitura para promover ainda mais a cultura pela paz O evento tem a proposta de alta coesão social e sempre vai valorizar a cultura da paz e dos direitos humanos”, complementa Leonardo Nader. Contribuíram para a constituição do acervo a Secretaria de Estado de Cultura, o Ministério do Desenvolvimento Agrário e a editora Edições Câmara. Além dos livros, as bibliotecas vão receber computadores doados pela Fundação Banco do Brasil.
São parceiros na realização do evento: Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Associação Mineira de Municípios (AMM), Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Movimento Minas Pela Paz e Imprensa Oficial de Minas Gerais (IOMG).
A solenidade de entrega do prêmio será às 19h, nesta quinta-feira (10/12), quando se comemora o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, na ALMG.
Parceria com as polícias
O município de Congonhal, no Sul de Minas, vai ser um dos homenageados pelo Governo de Minas Gerais. No local, não é registrado um homicídios desde 2001, há 14 anos. “Quando conseguimos um índice de ausência de homicídios é muito importante porque mostra que estamos no caminho certo, num trabalho de parceria com a Polícia Civil, a Polícia Militar e a sociedade civil”, comenta o prefeito de Congonhal, Ricardo Henrique Sobreiro.
Para o prefeito, a boa relação com as polícias é fundamental para a manutenção da cultura da paz da cidade. “É gratificante para nós receber este prêmio. Nosso propósito é de manter a integridade física e moral das pessoas que vivem na cidade. Mantemos, sobretudo com as polícias, o bom relacionamento e o diálogo constante”, acrescenta.
Cidade homenageadas
Confira abaixo os municípios que tiveram índice zero de homicídios nos últimos 10 anos, de acordo com o território de desenvolvimento.
- Mata: Belmiro Braga, Maripá de Minas, Pequeri, Rochedo de Minas, Itamarati de Minas e Arantina.
- Sul: Carrancas, Congonhal, Dom Viçoso, Fama, Gonçalves, Ingaí, Minduri, Olímpio Noronha, São João da Mata, Serranos e Turvolândia.
- Vertentes: Capela Nova, Caranaíba, Casa Grande, Conceição da Barra de Minas, Madre de Deus de Minas, Santana do Garambéu, Senhora dos Remédios, Ibituruna e Paiva.
- Metropolitano: Itambé do Mato Dentro, Passabém e Santo Antônio do Rio Abaixo.
- Triângulo Norte: Grupiara e Douradoquara.
- Caparaó: Alto Caparaó e Rio Doce.

FONTE: AGÊNCIA MINAS


Nenhum comentário:

Postar um comentário