sexta-feira, 13 de abril de 2018

Horto Florestal: 50 anos de bons serviços prestados ao meio ambiente

IMAGEM PERTENCENTE AO ACERVO DO I.E.F , AGÊNCIA SÃO JOÃO NEPOMUCENO


Em 31 março de 1968 o jornal “Voz de S.João” publicava a seguinte nota : “Foi instalado em nosso município o “Horto Florestal”, órgão vinculado ao governo estadual. Para essa consecução contamos com o valioso apoio do digno deputado nosso amigo Geraldo Martins Silveira e do Dr. Carmelo Sales Pereira, agrônomo chefe do Horto Florestal de Mar de Espanha. Para acertar o terreno, além de arrendarmos uma faixa de terras da “Oswaldina”, devidamente autorizados por lei, aplicamos cerca de NCr 10.000,00 no seu preparo. Terminado o serviço,podemos dar serviço a mais de 6 pessoas, além das 4 que já trabalham lá.” Naquela época o prefeito de São João Nepomuceno era o Sr.Mauro Elpídio Nogueira.
IMAGEM PERTENCENTE AO ACERVO DO I.E.F, AGÊNCIA SÃO JOÃO NEPOMUCENO

O servidor José Maria Gomes começou a trabalhar no local em 08 de maio de 1968, completando este ano 50 anos de serviço no viveiro, motivo pelo qual receberá justa homenagem da Câmara Municipal de São João Nepomuceno. No início atuavam no Horto Florestal 7 pessoas e o encarregado era o senhor Francisco, que veio de Mar de Espanha para orientar a instalação do viveiro de mudas. Após um ano, Sr. Jerônimo, pai do funcionário Renato, passou a ser o encarregado do viveiro. Em 05.05.78 José Maria Gomes foi nomeado encarregado dos serviços da turma.
IMAGEM PERTENCENTE AO ACERVO DO I.E.F , AGÊNCIA SÃO JOÃO NEPOMUCENO

Em 13 de outubro de 1981, o prefeito Antônio Cavalheiro fez doação ao IEF (Instituto Estadual de Florestas) do terreno onde funciona o viveiro, que hoje possui como funcionários apenas o Srs. José Maria Gomes e Renato de Souza. Os responsáveis técnicos que responderam pelo Horto Florestal ao longo desses 50 anos de existência e bons serviços prestados foram: Dr. Carmelo, Dr. Nagem Assad (época em que foi criada a agência do IEF em São João Nepomuceno), Dr. Galvão Duarte, Braule Amauri Loureiro Tôrres, Roberto Guimarães, Joaquim Gregório, José Eduardo Paulo da Silva, sendo que a atual responsável técnica é Vanda de Souza Leite, que exerce a chefia da agência local do Instituto Estadual de Florestas.
IMAGEM PERTENCENTE AO ACERVO DO I.E.F , AGÊNCIA SÃO JOÃO NEPOMUCENO

No viveiro do Horto Florestal são produzidas mudas de espécies nativas e exóticas para fornecimento a produtores rurais, como parte dos Programas de Fomento Florestal do Instituto Estadual de Florestas. Também são produzidas mudas para arborização urbana. O local é visitado frequentemente por alunos de escolas públicas e particulares do município para pesquisas.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

"SABONES" : folião símbolo do canaval são-joanense

MÁRCIO SABONES TRAJANDO A CAMISA DE UM DOS BLOCOS CARNAVALESCOS DA CIDADE (FOTO:EDITE BAPTISTA)


Márcio José da Silva, o “Sabones”, servidor público municipal, jornalista, ator,cantor, músico, compositor, integrante há vários anos e ex-rainha do tradicionalíssimo Bloco do Barril (2005), componente do Bloco dos “Tourão”, adepto entusiasmado da Escola de Samba Avenida Carlos Alves, dos Blocos Zé Pereira , Quatro Gerações e da Girafa,um dos idealizadores do bloco "Sete e meia lá em casa" (em homenagem ao saudoso carnavalesco Luiz Quirino de Freitas), filho e irmão dedicado, pai extremoso, esse foi o nosso escolhido e homenageado como “Folião símbolo” do carnaval de São João Nepomuceno, a eterna – para os que a amam de verdade - “Cidade Garbosa”.
Alegre, bem-humorado, simpático e educado é também um otimista incorrigível, um são-joanense da “gema” e que ama imensamente a terra que o viu nascer.
Devido a todos os predicados inerentes a esse cidadão sugerimos ainda que seu nome seja apreciado para concorrer, no carnaval do ano de 2019, ao trono do 1º Rei Momo da cidade, cargo esse, na nossa opinião, feito sob medida para ele.

sábado, 10 de fevereiro de 2018

"Unidos do Caxangá" e demais desfilantes vão brilhar na passarela

IMAGEM OBTIDA NO BARRAÇÃO DA ESCOLA DE SAMBA UNIDOS DO CAXANGÁ




Neste domingo (11.02) a recém-inaugurada Passarela do Samba “Luiz Quirino de Freitas” estará recebendo as agremiações “Escola Mirim Flor da Lata” (desfila às 21 horas), “Bloco Bela Vista” (desfila às 22 horas) e “Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Caxangá” (desfila às 23 horas), esta última prometendo uma das mais belas apresentações dos seus mais de 50 anos de existência. A Diretoria da Vermelho e Branco se esmerou nos preparativos e tudo fará no sentido de proporcionar ao público um espetáculo à altura de sua tradição.

Aproveitando o ensejo, parabenizamos todas as agremiações carnavalescas, assim como a Prefeitura Municipal de São João Nepomuceno, Comissão Permanente do Carnaval, Secretarias e Departamentos envolvidos, além do CONSEP e polícias Civil e Militar, pelo excelente trabalho desenvolvido, garantindo uma estrutura digna da tradição carnavalesca do povo são-joanense.

Mais imagens obtidas no barracão da Unidos do Caxangá:

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Deficientes utilizam tribuna da Câmara e fazem apelo

CONSELHEIRO JOSÉ ROBERTO LUÉRCIO RETONDAR QUANDO FALAVA NA "TRIBUNA LIVRE" DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO NEPOMUCENO (FOTO: JOSÉ AUGUSTO RETONDAR)



Na última terça-feira (06.02) por intermédio de seu Conselheiro José Roberto Luércio Retondar a Associação de Apoio à Pessoa com Deficiência de São João Nepomuceno – AAPCDEF esteve representada na Câmara Municipal. Ao ocupar a Tribuna Livre por vinte minutos ele transmitiu a seguinte mensagem aos vereadores, após as formalidades de praxe:

“A gente tem observado que o tratamento dado aos cadeirantes de São João Nepomuceno, e de uma maneira muito especial junto ao serviço público aqui no município, não tem sido adequado, pois os mesmos têm encontrado muitas dificuldades no seu atendimento. Isso tem acontecido na Policlínica e em quase todos os setores da saúde. Pode-se observar que os cadeirantes para serem atendidos têm sido submetidos a sacrifícios. A luta vem acontecendo há muitos anos. Então, hoje, de uma maneira muito especial eu venho aqui solicitar que a Câmara de Vereadores possa nos dar um apoio. Eu, como membro do Conselho Municipal de Saúde, na segunda reunião deste ano, fiz uma solicitação junto ao Conselho de que se realizasse adaptações lá na Policlínica para que o cadeirante não fosse tão constrangido quando precisa ser atendido. Vou relatar rápido aqui fatos que vem acontecendo há 18 anos na Policlínica, e com o passar do tempo continua a mesma coisa. No ano passado, 2017, tivemos atendimento a cadeirantes naquela repartição e, infelizmente, esse atendimento aconteceu no corredor. Eu acho que isso é uma falta de respeito muito grande. A gente precisa que eles tenham condições de serem atendidos. É que se comete muita falha com o deficiente em São João Nepomuceno. O deficiente precisa de ajuda para chegar aos setores onde ele precisa estar. Então vou relatar o que aconteceu lá para que os senhores tenham noção de que realmente a gente precisa melhorar isso. Mas sempre há desculpas para não se fazer o que é preciso. As falhas são as seguintes: o cadeirante chega à policlínica e já fica esperando para ser atendido. A primeira falha está aí. Porque desde 2015 já existe uma lei que dá amparo total ao deficiente para ter prioridade no atendimento. Depois ele é encaminhado para um corredor onde não há uma ventilação adequada, e quando ele chega na porta do consultório, sua cadeira não entra. E tem mais! Quando ele pensa que o sofrimento acabou, não! Ele passa por humilhação porque um funcionário pede a todos no corredor para sair e ele é atendido ali mesmo. Ai eu pergunto: que atendimento heim?! Que atendimento se dá a um cidadão são-joanense! Porque ele foi atendido na sua cadeira. Agora eu pergunto: e se ele precisasse se deitar em uma maca. Foi num local totalmente impróprio. Então eu vi que isso não pode continuar acontecendo. Junto ao Conselho Municipal eu fiz o pedido. Passou-se 30 dias e o argumento que me deram como resposta foi nenhum. Por isso estou aqui na Câmara, para pedir que lá na Policlínica possa ser feito um trabalho pelo menos em uma sala, de alargamento (troca) da porta para que um cadeirante seja atendido com dignidade. No Conselho, quando eu apresentei sugestão de que fosse feita uma reforma na Policlínica o primeiro ato que veio foi a afirmação de que o prédio não pode ser mexido porque pertence ao Estado. Como não pode mexer na arquitetura do prédio se lá já não existem vários detalhes originais! Pode sim. É apenas uma questão de boa vontade. Então eu peço, em nome da Associação, que possam nos ajudar nisso.  Outro detalhe é que, se fizer uma sala especial, ela não será somente para o cadeirante, o deficiente. De repente vai chegar uma pessoa idosa, alguém que precise ser atendido de uma maneira diferente, porque não é só o cadeirante que vai usar uma cadeira de rodas. Será que é tão difícil para eles entenderem isso!”.
José Roberto abordou ainda vários casos relacionados à questão da acessibilidade, tanto em edificações públicas como particulares. Os vereadores presentes, Írio Henriques Furtado Filho (Presidente), Ruy Rodrigues Barbosa (Secretário), Reniraldo da Silva de Oliveira , José Maria de Almeida, Francisco Baptista de Oliveira, Edson Souza Silva, Heldemir Azevedo Alves e Antonio José da Costa se colocaram à disposição da AAPCDEF, firmando a promessa de apoio ao trabalho que vem sendo realizado. O vereador Nei Medina não estava presente por motivo de licença médica.

 Obs: José Roberto Luércio Retondar (deficiente visual) é membro do Conselho Fiscal da Associação de Apoio à Pessoa com Deficiência - AAPCDEF. Atua também como membro do Conselho Municipal de Saúde, representando a Associação de Apoio à Pessoa com Deficiência com muita dedicação e competência.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Iniciado mutirão de limpeza no Três Marias

FUNCIONÁRIOS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO,COM AUXÍLIO DE RETROESCAVADEIRA E CAMINHÃO CAÇAMBA, REALIZANDO LIMPEZA DA ÁREA ONDE FUNCIONAVA O FILTRO BIOLÓGICO (FOTO: NILSON BAPTISTA)



Ontem (01/02), pela manhã, foi iniciado no bairro Três Marias o mutirão de limpeza, que vem sendo realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano em todo o município. Vários bairros já receberam a equipe, composta de homens e máquinas, e tiveram recolhidos os materiais descartados pelos moradores e que poderiam favorecer a proliferação do mosquito aedes aegypt, transmissor da dengue, chikungunya e febre amarela.

A área onde funcionava o Filtro Biológico nº 1 recebeu uma atenção especial, com retirada de entulhos e lixo. E por falar no assunto, a pedido dos moradores das imediações, gostaríamos de solicitar à Secretaria de Desenvolvimento Urbano - comandado pelo engenheiro Milton Salgado Filho - informações sobre o que foi decidido sobre a destinação que será dada ao terreno onde funcionava o Filtro. Segundo nos foi relatado, o local estaria para ser doado a uma ou duas indústrias da cidade para construção de seus galpões. 

Mais imagens relacionadas ao mutirão de limpeza :