domingo, 29 de janeiro de 2017

EMOÇÃO E ALEGRIA NA CONEXÃO TV


                                           Por Nilson Magno Baptista

GIOVANI TROMBINI APRESENTANDO SEU CONVIDADO ESPECIAL LEANDRO TAVARES (FOTO TIRADA DA TELA DO TELEVISOR)

Na noite de sábado (28.01) o apresentador do programa “Tudo e mais um pouco”, Giovani Trombini, realizou, na minha opinião, na Conexão TV, sua mais emocionante entrevista ,  entre muitas outras já exibidas até o momento.

Antes, porém, da sensacional entrevista, Giovani apresentou os vencedores do concurso Garoto e Garota Verão Deck Lounge 2017: Luzimara Gonçalves, de São João Nepomuceno e Luiz Paulo Alves, de Rochedo de Minas, sendo que o evento, realizado na semana passada, teve a produção e coordenação de Yuri Tavares. Como convidados para a apresentação musical - que sempre acontece em seus programas - Trombini levou os componentes da Banda “Moreno Rodrigues”, cuja cantora é a são-joanense Daniela Barbosa, que brindou os telespectadores com um “forrozinho” delicioso, graças à sua bela voz e à alegria que transmite, fazendo dupla com o próprio Walter “Moreno”. Ótimo também o tecladista Rodrigo.


DA ESQUERDA PARA A DIREITA: GIOVANI TROMBINI, DANIELA BARBOSA E WALTER MORENO (FOTO TIRADA DA TELA DO TELEVISOR)


O ponto alto do programa aconteceu durante a entrevista com Leandro Tavares, empresário de sucesso no interior de São Paulo, mas nascido na capital paulista onde morou na conhecida favela de Vila Prudente, junto com a mãe e dez irmãos, até aos 19 anos. No decorrer do relato feito pelo entrevistado, durante alguns momentos o apresentador Giovani, se emocionou, assim como todos nós, que assistíamos. Depois de passar muitas privações durante a infância e adolescência, junto com a mãe, Dona Elza e os irmãos, dos quais cinco eram adotivos, vivendo o dia a dia de uma das maiores favelas de São Paulo, sempre trabalhando para ajudar na sobrevivência da família, Leandro conseguiu, aos 15 anos (já emancipado legalmente), emprego em uma loja, na qual chegou a ocupar a função de gerente, caso raro, para um trabalhador com tão pouca idade. Com muita luta, enfrentando graves problemas, como a doença do padrasto, acometido pelo mal de Chagas, enfermidade essa responsável por diversas complicações cardíacas, o jovem conseguiu vencer e retirar a família da favela de Vila Prudente, levando-os para morar em uma boa casa, em outro local. Nessa época já tinha 19 anos e possuía sua primeira loja de artigos femininos. Mas, quando se pensava que todos os problemas já haviam sido resolvidos, Leandro teve complicações relacionadas à saúde no ano de 2000, quando perdeu a visão, ficando cego por dois anos, quando, submetido a uma complicada cirurgia, teve a grande felicidade de voltar a enxergar.
LEANDRO TAVARES: ATOR, DANÇARINO, "BAILAOR" E EMPRESÁRIO RESIDENTE EM ATIBAIA (SP) - FOTO TIRADA DA TELA DO COMPUTADOR

Ainda tinha muita coisa para acontecer com o jovem Leandro Tavares, hoje com 35 anos, vivendo na cidade de Atibaia, onde possui três lojas sendo que também é proprietário de dois restaurantes: um em Atibaia mesmo e outro em Mogi das Cruzes. No total ele emprega 30 pessoas em seus empreendimentos. Apaixonado pela Arte, é bacharel em Teatro, formado pela Faculdade Célia Helena, em São Paulo. É hoje um ator profissional com participação em várias peças. Além disso, é um grande apaixonado pelo “Flamenco”, dança de origem espanhola, que estudou com uma “maestra” e  “bailaora”, ou melhor, professora de dança. Tornou-se, graças ao seu empenho e dedicação, um exímio bailarino, assim como “bailaor”, também, ensinando a outras pessoas a sua bela arte.


video


DA ESQUERDA PARA A DIREITA: LEANDRO TAVARES, O FILHO PIETRO E A ESPOSA PRISCILA (FOTO TIRADA DA TELA DO TELEVISOR)


Parabéns ao apresentador Giovani Trombini e à direção da Conexão TV pela exibição desse “programaço”, que encantou, alegrou e emocionou a todos que tiveram a oportunidade de assistir! 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

FESTA DO SÃO-JOANENSE AUSENTE - 1978 (RECORDAÇÃO)

CAPA DO LIVRETO EDITADO POR OCASIÃO DO ENCONTRO DO "SÃO-JOANENSE AUSENTE" DE 1978 (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA)
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
Impulsionado pelo idealismo e pelo entusiasmo, um dia me interessei pela política de minha terra.

São-joanense, com uma missão a cumprir, assumi a Prefeitura de São João Nepomuceno levado pela vontade livre do altivo povo desta terra e com um único escopo: servir. Tomei como meta a elevação do nome do Município no concerto das demais comunas mineiras, procurando carrear para ele os maiores e melhores benefícios, propiciando um desenvolvimento mais acelerado na senda do progresso, reestruturando os serviços municipais, dando melhores condições de vida ao povo, procurando fazer nossa Cidade mais bonita e mais atraente.

Todo esse programa visava e visa a trazer mais entusiasmo e união entre os co-munícipes.

A festa, que o LIONS CLUBE promove, vem completar o que sonhei e o que, com a minha equipe e com a ajuda de Deus, venho tentando realizar.

O retorno à nossa terra de conterrâneos que, há muitos anos , nos deixaram, é a concretização de um sonho, não só meu, nem de um grupo, mas de todo o nosso povo, cujo coração palpita e vibra de entusiasmo pela sua cidade, pelo seu torrão natal.

A Cidade Garbosa está em festa, o Poder Público Municipal sente-se realizado; o Povo São-joanense está feliz. Para todos que nos visitam temos abertos os braços e o coração.

De mãos dadas iremos à frente e também é de mãos dadas que daremos ao Município de São João Nepomuceno o lugar de destaque ,que ele merece, dentro do Estado de Minas Gerais.
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
                                    PODER LEGISLATIVO
O Município de São João Nepomuceno, além do distrito da Cidade, é composto ainda pelos distritos de Carlos Alves, Ituí, Roça Grande e Taruaçu.
A Câmara Municipal, instalada em 31 de janeiro de 1977, tem sua Mesa Diretora composta pelos Vereadores: sr. Demerval Felipe de Mendonça (ARENA) - presidente; sr.Afonso de Souza Lima (MDB) - vice-presidente e sr. Luiz Navarro Ribeiro (ARENA) - secretário, sendo os demais vereadores os senhores: Jairo Nogueira Furtado, Francisco Ferreira da Costa,  Renê de Mendonça Pimentel, Sinval José de Freitas, Sebastião Luiz Knop, Edson de Almeida Gama, todos da ARENA, e Hermes Fernandes Soares e Antônio Olímpio da Costa (MDB).

                                     PODER JUDICIÁRIO

A Comarca de São João Nepomuceno, instalada em 10 de março de 1892, classificada como de 2ª entrância, é formada pelos municípios de São João, Descoberto e Rochedo de Minas.

É seu atual Juiz de Direito o dr. José de Castro Azevedo e o Promotor de Justiça é o dr. Paulo César Machado.

São João Nepomuceno é sede da 252ª Zona Eleitoral e, em 31 de março de 1978, contava com o seguinte eleitorado: São João Nepomuceno: 7.744 eleitores; Carlos Alves: 451; Ituí: 387; Roça Grande: 346; Taruaçu:703; Descoberto: 1.729 e Rochedo de Minas 790, num total de 12.150 eleitores.


                        SÃO JOÃO NEPOMUCENO

                               UM BREVE PERFIL

Um dos fenômenos de Minas Gerais é a hospitalidade de seu povo, aliada às belezas históricas e paisagens magníficas.

Nosso Município não foge a esta regra. Uma rara beleza panorâmica, desde o instante em que começamos a descer a serra até o momento em que surge a silhueta da Igreja Matriz.

Situada em um vale, provida de infra-estrutura de serviços públicos desde o século passado. Proporciona a seus habitantes ambientes agradáveis para viver e trabalhar. Dotada de um verdadeiro sentido de comunidade, que a faz objeto de apreço, tanto dos residentes como dos visitantes.

O contraste das construções modernas com as mais antigas, de estilo colonial, mescla a visão dos visitantes, possibilitando um conjunto arquitetônico agradável e de rara beleza.

Localizada às margens do rio Novo, fazendo parte do vale do Paraíba, limita-se com os Municípios de Rio Novo, Argirita, Maripá de Minas, Rochedo de Minas, Descoberto, Chácara, Bicas e Leopoldina.

Ligada em rodovia asfaltada às principais cidades do País, oferece excelentes condições para instalações de indústrias e ótimos instantes de lazer em locais bucólicos, onde a natureza é pródiga, encantando o espírito e a mente.

                                     Economia

Felizmente o Município é um privilegiado. Dada à diversificação de sua economia, possui uma vida ativa e própria
.
Graças à capacidade realizadora dos habitantes o município possui mais de quarenta confecções, para os mais variados fins, que, a cada instante conquistam mais uma parte do mercado brasileiro.

Com indústria têxtil, fábrica de calçados, móveis, metalúrgica, lapidação de diamantes, São João se orgulha de ser um dos mais tradicionais centros manufatureiros de Minas.

Uma produção agrícola e pecuária em franco progresso, aliada a um comércio dinâmico e eficiente, o Município é constantemente visitado por empresários de todo o País, proporcionando emprego suficiente para todos.

A horticultura está grandemente desenvolvida, como grande é o número de aviários que concorrem para o desenvolvimento econômico municipal.

A indústria de aguardente lança no mercado produto de renome, inclusive para a exportação.


                                               RELIGIÃO

A Igreja Católica se faz presente com dois belíssimos templos - a matriz e a Igreja do Rosário, além de quatro capelas na Cidade, a Igreja Metodista, com um templo e uma capela;Assembléia de Deus, Igreja Adventista; Igreja Batista e Testemunhas de Jeová, com um templo cada. Existem também vários Centros Espíritas.




ASSEMBLÉIA DE DEUS



OUTRAS INFORMAÇÕES

Como elementos de comunicação, há uma torre repetidora da televisão para três canais, em vias do quarto, um semanário – VOZ DE S.JOÃO  e uma estação de rádio – RÁDIO DIFUSORA DE SÃO JOÃO NEPOMUCENO, com 1.420 KHZ. Há um cinema e uma Biblioteca Pública Municipal, para exame de livros e empréstimos domiciliares.
Há:
Agência do FUNRURAL;
Agência do INPS;
Agência do Banco do Brasil;
Agência do Banco de Crédito Real de Minas Gerais;
Agência do Banco Nacional;
Agência da Caixa Econômica do Estado de Minas Gerais.

                         ÓRGÃOS DE CLASSE
Sindicato Rural;
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Têxteis;
Sindicato dos Contra-Mestres das Indústrias Têxteis;
Sindicato dos Comerciários;
Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados e Confecções;
Associação Comercial e Industrial de São João Nepomuceno. 





ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR  E OUTRAS




São João Nepomuceno se orgulha de seu serviço assistencial constituído, entre outros:

Hospital São João (Associação de Caridade de S.João Nepomuceno);

LAR D. AMBROSINA  DE MATOS (Associação Santo Antônio de Pádua) para a velhice;

SOCIEDADE PESTALOZZI;

LAR DAS MENINAS;

ASSOCIAÇÃO DO BEM-ESTAR DO MENOR – ABEM;

UNIDADE SANITÁRIA (Posto de Higiene);

ASSOCIAÇÃO DE COMBATE AO CÃNCER;

SOCIEDADE SÃO VICENTE DE PAULO;

GRUPO ALCÓOLICOS ANÔNIMOS;

Temos na cidade três Farmácias;


CONSELHO MUNICIPAL DO BEM-ESTAR DO MENOR – CMBEM.




BOTAFOGO FUTEBOL CLUBE

Clube social-esportivo foi fundado em 21 de abril de 1937. Situado na Praça Dr.Augusto Glória, onde conta com praça de esportes (campo de futebol, futebol-de-salão e vôlei, piscina), sede social, bar e restaurante, campo de bocha e parque infantil.

Na sua história estão registradas marcantes vitórias esportivas e inesquecíveis acontecimentos sociais.


Suas instalações servem de deleite não apenas para seu quadro social, como também são habitualmente cedidas aos estabelecimentos de ensino, ao Tiro de Guerra e à Polícia Militar de nossa cidade. É o Botafogo F.C., por força de lei e de direito, considerado como de utilidade pública municipal. É , sem dúvida, um orgulho de nossa São João Nepomuceno.




CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
INSTITUTO BARROSO
 Cursos mantidos:
1º grau (diurno e noturno);
2º grau, nas especialidades:
- Magistério do 1º grau, 1ª a 4ª série;
- Auxiliar de Laboratório de Análises Químicas;
- Técnico em  Contabilidade;
- Vestibulares.

Venha conhecer-nos de perto.

INSTITUTO BARROSO (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA)


CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
NOVO CLUBE TROMBETEIROS DE MOMO (CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA)
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA


CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
NOTA DO EDITOR DO BLOG
O livreto que procuramos reconstituir como recordação foi composto e impresso nas oficinas da ESDEVA EMPRESA GRÁFICA LTDA., de Juiz de Fora, e contou com o apoio e a colaboração das seguintes empresas são-joanenses:

- Confecções Marlu Ltda.;

- Santa Martha Tecidos;

- Marcenaria São Geraldo;

- Socicar Veículos Ltda.;

- Farmácia Santa Rosa;

- Confecções Big Baby Ltda.;

- Mobiliadora A Colonial;

- Foto Campos;

- Empreiteira Gomes;

- Calçados Sylder Ltda.;

- Fábrica de Calçados Dragão Ltda.;

- Moveterra – Terraplanagem;

- Café Mendonça;

- Sacada Boutique;

Padaria São José Ltda.;

- Criações Pituquinha;

- Marluzinha;

- Farmácia Oswaldo Cruz;

- Cooperativa Agropecuária de São João Nepomuceno Ltda.;

- União Comercial de São João Nepomuceno;

- Comércio de Móveis Brasil;

- Confecções Daucymar Ltda;

- Guarujá (calçados e confecções);

- Fábrica de Vassouras Soares;

- Confecções Baby;

- Confecção Kássia Ltda.;

- Eletrotécnica Jedan Ltda.;

- Transportadora Náida;

- Confecções Poupée;

- S.C. Leite imóveis;

- Casa Leite;

- Xereta Confecções;

- Alfaiataria Itaborahy;

- Posto São Sebastião;

- Confecções Singular;

- Bazar Abreu;

- Lima Auto Peças Ltda.;

- Zona da Mata Comércio Representação Ltda.;

- Hotel e Restaurante Monte Castelo;


- Casa Americana.

sábado, 14 de janeiro de 2017

EU E O CARNAVAL DA MINHA TERRA (PARTE FINAL)

COM EDITE, MINHA MULHER, NO CARNAVAL DE 2005, QUANDO FUI O PRIMEIRO CADEIRANTE A DESFILAR PELA ESACA , MINHA ESCOLA DO CORAÇÃO (FOTO: JORNAL "O SUL DA MATA"

                          Por Nilson Magno Baptista

Continuando a narrativa sobre meu relacionamento com o carnaval são-joanense hoje trago as seguintes informações:

Participei, em 1975, do movimento pela criação da Associação das Escolas de Samba e Blocos – AESBLOC, de São João Nepomuceno. Nessa empreitada tive como companheiros figuras tradicionais do carnaval são-joanense, como Sebastiãozinho Matos, Ciro Massucatti, Antônio Olímpio da Costa, Leacyr dos Santos Reis (Leo Batucada), entre vários outros elementos de valor. Participei da primeira diretoria como secretário, auxiliando nosso entusiasmado presidente, Dr. Gabriel Verardo Loures, um grande apaixonado pela nossa maior festa popular, já considerada uma das melhores do estado de Minas Gerais.

Atuei por vários anos na diretoria da Escola de Samba Avenida Carlos Alves, nossa querida ESACA, onde exerci a função de secretário. Nesse período tive a satisfação de ser responsável pela organização e coordenação do 1º Concurso de Marchinhas Carnavalescas, no qual se inscreveram mais de trinta concorrentes e foi um grande sucesso, com a quadra lotada até o amanhecer. Isso ocorreu no ano de 1980.
CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

Juntamente com Hervécio Sachetto e José Carlos Louzada participei dos trabalhos de adaptação, para nossa cidade, do regulamento para Concurso das Escolas de Samba, baseado nas regras utilizadas pela Empresa de Turismo do Rio de Janeiro – RIOTUR, cujo inteiro teor obtivemos por intermédio do nosso amigo João Tarcísio de Oliveira, na época Sargento instrutor do Tiro de Guerra, pois o mesmo tinha amigos na empresa responsável pelo turismo no Rio de Janeiro. Com base nas normas deste regulamento por nós adaptado, tive a honra de coordenar, com apoio do amigo Hervécio (é assim mesmo que se escreve) Sachetto, o Concurso Oficial de Escolas de Samba e Blocos de São João nos anos de 1988 e 1989.

Como colaborador e depois colunista e redator do nosso jornal “Voz de S.João” tive oportunidade de escrever durante alguns anos sobre o movimento carnavalesco na cidade e os desfiles de nossas agremiações. Também tive oportunidade de colaborar com o Programa “Tarde Maravilha”, comandado pelo comunicador Oswaldo Tito, na Rádio Difusora, em 1978, levando aos ouvintes informações sobre turismo, cultura e política. Algumas agremiações, em reconhecimento pelo nosso trabalho nos prestaram homenagens. Dos carnavalescos Marivaldo dos Santos e Hermano Sachetto,por exemplo,  recebi um troféu, pelo trabalho realizado em prol do desenvolvimento e da manutenção do nosso carnaval como um dos melhores de Minas.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA

Hoje, aos 62 anos de idade, continuo sendo grande entusiasta e admirador das agremiações carnavalescas de nossa querida cidade de São João Nepomuceno, ainda “GARBOSA”, mas precisando de uma grande reestruturação para que retornemos ao antigo “garbo”, entusiasmo e contentamento de nossa gente, ainda considerada hospitaleira e carinhosa pelos que a visitam. Isso sem falar na beleza e na elegância da mulher são-joanense, merecidamente cantada em prosa e verso por muitos. Essa beleza foi também imortalizada no hino composto por Arlindo José dos Santos, enaltecendo os atrativos de nossa “terra são-joanense querida”.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

EU E O CARNAVAL DA MINHA TERRA (PARTE 2)

 NOVO CLUBE TROMBETEIROS DE MOMO, EM FOTO EXTRAÍDA DA EDIÇÃO Nº 5.026, COMEMORATIVA DO CENTENÁRIO DA IMPRENSA SÃO-JOANENSE, DO JORNAL "VOZ DE S.JOÃO", 17 A 23 DE NOVEMBRO DE 2007. VEJAM A ÁGUIA DE ASAS ABERTAS LÁ EM CIMA DA FACHADA  DO MEU CLUBE DO CORAÇÃO. CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA.

                                   Por Nilson Magno Baptista

Continuando o relato sobre meu relacionamento com o carnaval são-joanense, hoje descreverei como eram os bailes carnavalescos de nossos clubes: Trombeteiros, Democráticos e Operário.

 O clube com o qual eu tinha uma ligação mais forte era o Novo Clube Trombeteiros de Momo, talvez por influência de meu avô, Alcibíades de Araújo Porto, que fez parte de sua diretoria por vários anos. No “Trombeteiros” curti muitos e muitos eventos, mas o que eu gostava mesmo era dos bailes carnavalescos. Que maravilha poder participar da entusiasmada família Trombeteira! Quanto ao “Democráticos", muitos dos meus amigos e colegas  de infância eram filhos de adeptos do “Carijó”, como era conhecido o clube, por causa da imagem de um GALO bordada em seu estandarte, ostentando como cores oficiais o preto e o branco. Por isso eu também frequentava seus bailes, tão grandiosos e animados quanto os que eram promovidos pelo meu clube do coração, o “Trombeteiros” que ostentava como cores oficiais o vermelho e o verde,tendo como símbolo a imagem de uma ÁGUIA. Um fato muito interessante é que os adeptos do “Trombeteiros” e “Democráticos”, na época do carnaval, além de outras ocasiões, frequentavam os dois clubes.

O outro clube com o qual eu sempre simpatizei, mas não frequentei assiduamente como os demais, era o Operário, onde também tive muitos amigos e me sentia muito bem com isso, embora lá eu tenha frequentado um número menor de vezes. No Trombeteiros e Democráticos passei praticamente todos os carnavais, pelo menos enquanto eram realizados os bailes que, com o passar do tempo, deixaram de acontecer, dando lugar ao carnaval de rua.

Uma lembrança muito agradável que também tenho é da movimentação de foliões que acontecia quando eles cruzavam a Praça Coronel José Braz, de um lado para o outro, compondo pequenos grupos que visitavam os clubes rivais – no bom sentido – levando consigo os respectivos estandartes. As orquestras, hoje denominadas "bandas" eram compostas de grandes músicos da cidade e executavam músicas carnavalescas compostas por grandes nomes da música brasileira. O som não era pesado, como o das aparelhagens de hoje, e por isso não chegava a causar incômodo aos moradores do entorno, assim como aos pacientes internados no Hospital São João. Pelo contrário, as músicas tocadas nos clubes situados na Praça do Coronel eram bem-humoradas e agradáveis de se ouvir. Deixaram saudade!

O lado ruim é que, lamentavelmente, houve um tempo em que desfiles eram realizados pelas ruas da cidade durante os quais os clubes (Trombeteiros e Democráticos) exibiam cartazes e alegorias criticando uns aos outros, como provocação, mas esse é um capítulo à parte da história, porque essas críticas muitas vezes chegaram a passar dos limites, gerando brigas e desentendimentos que, felizmente ficaram “enterradas” no passado.


Continua...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

EU E O CARNAVAL DA MINHA TERRA (PARTE 1)

 RUA CORONEL JOSÉ DUTRA QUANDO AINDA ERA "POINT" DO NOSSO CARNAVAL(IMAGEM EXTRAÍDA DA INTERNET)

Por Nilson Magno Baptista
                                                      
Nasci na “Coronel José Dutra”, na época conhecida como “Rua do Sarmento”, nossa principal via pública. Era a década de 1950 e tive o privilégio de testemunhar, ainda muito criança, os memoráveis desfiles carnavalescos que na época eram ali realizados. Pela Coronel José Dutra desfilavam nossas escolas de samba, ainda com um número bastante reduzido de participantes, mas que se apresentavam com garbo e entusiasmo impressionantes. Eu vibrava quando a Unidos do Caxangá se aproximava da “Ponte do Jeremias”, vindo em direção à Praça Dr.Carlos Alves, com aquele seu característico rufar de tambores firme e cadenciado, que fazia meu coração bater mais forte. Nesse tempo eu tinha por volta de nove/dez anos. Outra lembrança inapagável em minha memória se refere às espetaculares “Batalhas de Confete”, que o Jornal “Voz de S.João” classificava como “sesquipedal”, cujo significado é: “extremamente grande, descomunal, imenso”, e isso fazia sentido devido à grande quantidade de confetes e serpentinas que era lançada sobre os foliões. Era um volume tão grande que chegava à altura de quase cinquenta centímetros, cobrindo os paralelepípedos (formato das pedras) do calçamento.

 Aqueles confetes e serpentinas as crianças – incluindo eu, é claro - recolhiam do chão e lançavam novamente sobre as pessoas. As marquises e sacadas dos prédios em toda a extensão da rua ficavam repletas de moradores e entusiastas das “Batalhas”, que não economizavam na quantidade de confetes e serpentinas adquiridos no comércio da cidade, consumindo todo seu estoque. Via-se também pelo chão frascos vazios de “Lança-Perfume”, cuja venda naquela época era liberada. Assim, a “Rua do Sarmento” ficava extremamente colorida e cheirosa.
No final da década de 1970, como colaborador do nosso tradicional órgão de imprensa, a “Voz de S.João”, fui responsável por uma grande polêmica ao escrever um comentário em que eu dizia: “A Rua do Sarmento já não comporta o grande número de foliões que ali se acotovelam para assistir aos desfiles e participar das “Batalhas de Confete, e que deveríamos, sem perda de tempo, encontrar um novo local.” A mudança de local forçosamente acabou acontecendo em 1980, quando o prefeito Antônio Cavalheiro inaugurou o “Calçadão da Coronel José Dutra”, por ocasião dos festejos relativos ao Centenário da primeira emancipação política do nosso município.


Outros locais foram testados como a nova “passarela” do carnaval, passando pela Rua Domingos Henriques de Gusmão; pelo lado de cima da Praça Barão do Rio Branco, até chegar à atual Avenida “Tancredo Neves”, de onde não saiu mais.

Continua...

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

"Café com broa", em Descoberto, volta animadíssimo

CÉLIO "BANANEIRA" COM ALGUNS DOS MÚSICOS DE PARTICIPARAM DO "CAFÉ COM BROA"

No último domingo (08.01) aconteceu o retorno do “Café com broa”, evento musical produzido e apresentado por Célio Paulino, popularmente conhecido como “Bananeira” pela população descobertense.
CÉLIO PAULINO "BANANEIRA" APRESENTANDO OS ARTISTAS PRESENTES
SEBASTIÃO BRAZ DE SOUZA (CISCOTO) E CÉLIO PAULINO (BANANEIRA)


Como convidado especial também esteve presente o comunicador Sebastião Braz de Souza, o “Ciscoto”, da Rádio Difusora de São João Nepomuceno, acompanhado de vários admiradores de seu trabalho na emissora e no Show do Ciscoto, que acontece semanalmente na Praça da Rodoviária. Entre as pessoas que acompanhavam “Ciscoto” estava minha esposa, Edite, que ficou encantada com a alegria e entusiasmo do povo descobertense, e também com a beleza da Praça Caboclo Teixeira, onde o evento coordenado por Célio “Bananeira” foi realizado.
EDITE BAPTISTA (SÃO JOÃO NEPOMUCENO) FOTOGRAFADA POR UMA DAS PARTICIPANTES
DA ESQUERDA PARA A DIREITA: CÉLIO PAULINO, CANTOR WALLACE ( DA DUPLA ZEZINHO E WALLACE,) E EDITE BAPTISTA



Mais de trinta violeiros, sanfoneiros e repentistas se apresentaram e foram intensamente aplaudidos. O prefeito Marcão, acompanhado da primeira dama Neide, esteve presente. O número de pessoas que ocuparam a praça foi bastante expressivo, o que demonstra o interesse dos moradores pela música, principalmente a sertaneja.
GIOVANI TROMBINI (DO SITE DESCOBERTONET) E JOSÉ LÚCIO DE SOUZA (SÃO JOÃO NEPOMUCENO)

Nosso amigo Giovani Trombini realizou, com o brilho e a competência de sempre, a cobertura do evento, publicando no seu site “DescobertoNet”, na sua página do facebook e na Conexão TV, de São João Nepomuceno e região, onde atua como repórter e apresentador.

                                Por Nilson Magno Baptista

Mais fotos do evento:
CINEGRAFISTA JEAN MENDES E COMPADRE "PITUQUINHA" (CONEXÃO TV)
PRAÇA CABOCLO TEIXEIRA , SEU CORETO E PÚBLICO PRESENTE
POVO NA PRAÇA

PREFEITO MARÇÃO DE DESCOBERTO E SUA ESPOSA NEIDE