quarta-feira, 29 de julho de 2015

RELOJOEIRO AO AR LIVRE

JOSEPH, COMPENETRADO, ENQUANTO NÓS O OBSERVÁVAMOS TRABALHANDO. (FOTO: NILSON BAPTISTA)

 Quem passa pela Praça Barão do Rio Branco, próximo à agência do Banco do Brasil, em frente ao imóvel de nº 98, se depara com algo inusitado: um relojoeiro trabalhando ao ar livre. Não é um camelô, mas um relojoeiro de verdade, que executa com profissionalismo consertos em relógios, troca de bateria e tudo o mais; Ele também os vende, e são de vários modelos, formatos e materiais.

 Trata-se de Joseph Strogoff, cidadão já conhecido na cidade e que foi proprietário de uma relojoaria tradicional, mas isso é outra história. Seu local de trabalho dispõe de uma mesinha, um tamborete, ferramentas e pode ser identificado por um sugestivo “banner” afixado numa grade existente no imóvel em frente ao qual trabalha. No local a calçada é bem espaçosa e o fato de ele estar ali não causa incômodo a ninguém. Nem mesmo a um cadeirante, como este repórter. Pelo contrário, o que “nosso relojoeiro” faz é prestar um excelente serviço aos que dele necessitam, a preços justos e acessíveis a todos.

 Conversando com Joseph por algum tempo, ali mesmo, enquanto realizava o conserto de um dos relógios pertencentes a clientes, tomamos conhecimento de um fato interessante: que já residiu em grandes centros e teve uma carreira de radialista, numa tradicional emissora de Manaus, a bela capital amazonense. Também atuou como cantor, conquistando muitos admiradores.

 Hoje, Joseph reside em São João Nepomuceno, em companhia de uma irmã, Paulette Marie Strogoff Barroso, tendo conquistado grande número de amigos.

                                Por Nilson Magno Baptista

quarta-feira, 22 de julho de 2015

"SABONES" REALIZA SONHO FORMANDO-SE EM COMUNICAÇÃO SOCIAL

MÁRCIO "SABONES" ENTRE OS COLEGAS NO CINE THEATRO CENTRAL DE JUIZ DE FORA

Aconteceu ontem (21), no Cine Thetro Central de Juiz de Fora, a Colação de Grau dos cursos de Administração, Administração Pública (à distância), Ciências Contábeis, Comunicação Social e Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora.
O FELIZ FORMANDO ACOMPANHADO PELA MÃE (MARIA DAS GRAÇAS), O PAI (JOSÉ) E A FILHA MYLENA

Entre os formandos em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, estava nosso conterrâneo Márcio Heleno da Silva, 37 anos, filho de Maria das Graças Mendonça e José da Silva (Zé Juquinha) e conhecido como “Sabones”. Márcio é pai de Mylena Santos Guazzi da Silva, de 9 anos e tem quatro irmãos: Marcus, Marcelo, Maicom e Moisés, sendo os dois últimos por parte de pai.

Acompanhado de familiares e do amigo Jimmy Luiz, que fez questão de levá-los até Juiz de Fora em seu carro, Márcio era só felicidade. “Atravessei por mais de seis anos para cumprir a grade e formação do curso. Muito estudo, teorias, práticas, pesquisas, improvisos, renúncias e mais de 180 mil quilômetros rodados para chegar até aqui. Agradeço primeiramente a Deus, meus pais, irmãos, demais familiares, colegas de trabalho que sempre acreditaram e incentivaram na minha graduação”, assim Márcio “Sabones” se expressou ao falar conosco sobre sua importante conquista.


Parabéns ao novo Bacharel em Comunicação Social e que alcance sucesso total na carreira escolhida.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

SÃO JOÃO NEPOMUCENO PERDE EX-LÍDER SINDICAL

ENCONTRO COM  O PRESIDENTE FHC, DESTACANDO-SE, DA ESQUERDA PARA A DIREITA, DR. MURILO ARAUJO, DA FIEMG; SALUSTIANO DA COSTA LIMA DA SILVA, PRES. DA CIA. BRASILEIRA DE LÍTIO; EMPRESÁRIOS SÃO-JOANENSES JORGE PROTÁZIO ARVELOS, DA CENTURY INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ROUPAS; AUGUSTINHO DE SOUZA REZENDE, CONFECÇÕES BABY E JÚLIO DESSUPOIO, DA DESSAN; PREFEITO ANTONIO JACQUES; DEPUTADA MARIA ELVIRA; EMPRESÁRIO PAULO RICARDO, DA PIONIERI; SIDNEY DA SILVA SOARES, PRES. SINDICATO DOS TRABALHADORES DAS INDÚSTRIAS DE VESTUÁRIO E CALÇADOS; DR.JOSÉ CARLOS LAMAS, PROCURADOR DO MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO NEPOMUCENO E DR. SEBASTIÃO CARLOS LEITE, DIRETOR DA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL. (FOTO PUBLICADA NA EDIÇÃO DE Nº 2982)

No último final de semana São João Nepomuceno perdeu, por falecimento, um ex-líder sindical, Sidney da Silva Soares, o popular “Bidão”.

Trabalhador ligado à indústria de calçados, Sidney prestou serviços principalmente na antiga Calçados Sylder, mais tarde transformada em uma cooperativa, a Unicoop, hoje sem atividades. Em 1987 foi eleito presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Calçados e Vestuário. Reelegeu-se em 1990 e em 1996.

Filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT), desde a criação do mesmo no município, foi candidato a prefeito nas eleições de 1996. Em 26 de fevereiro do mesmo ano participou de uma comitiva são-joanense, recebida em audiência no Palácio do Planalto pelo então Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso.

Em entrevista concedida ao jornal Voz de São João (edição nº 2986 – 13 a 19 de abril de 1996), perguntado sobre “Como, no seu modo de entender, o trabalhador deve se posicionar diante do quadro político nacional”, Sidney da Silva Soares respondeu: “Com confiança no futuro, não deixando, porém, de lado, suas reivindicações justas e cobrando sempre de seus parlamentares honestidade e ética com relação à coisa pública”.