segunda-feira, 25 de maio de 2015

VEREADOR VIRTUAL DISPONÍVEL PARA ATENDIMENTO AOS CIDADÃOS

NOSSO EDITOR E "VEREADOR VIRTUAL", NILSON MAGNO BAPTISTA, NUMA DAS VEZES EM QUE OCUPOU A TRIBUNA LIVRE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO NEPOMUCENO
Desde o ano passado, encontra-se disponibilizada em nosso blogue a página intitulada “Vereador Virtual”, sob a responsabilidade do nosso editor, Nilson Magno Baptista.

 Nessa página o internauta terá a oportunidade de ver publicadas suas reclamações, pedidos de providências e ainda sugerir ações tanto para o Legislativo como para o Executivo, incluindo sugestões de Projetos-de-Lei.

A página será redigida em formato de indicações, requerimentos, pedidos de providência, moções, representações, entre outras proposições, assim como fazem os vereadores reais. Assim, será como se tivéssemos um décimo vereador compondo a Câmara Municipal de São João Nepomuceno.

Os pedidos e reclamações podem ser enviados pelo e-mail: nilsonbaptista88@yahoo.com.br e também pelo whatsapp: 99187812. Pedimos que, se possível, as reclamações venham acompanhadas de fotos ilustrativas, ou mesmo vídeos.


Para localizar a seção “Vereador Virtual” basta seguir o menu no alto da página inicial do nosso blogue. 

terça-feira, 19 de maio de 2015

CIDADE GARBOSA: DUZENTOS ANOS DE HISTÓRIA




O marco inicial da cidade foi uma capela em honra a São João Nepomuceno, o Santo Protetor dos pioneiros que aqui chegaram. As terras foram doadas pelo Guarda Mor Furtado de Mendonça em 1815. Portanto, no último dia 16 ,sábado, foi comemorado o nosso Bicentenário.

São João Nepomuceno

De família pobre, São João Nepomuceno nasceu quando seus pais já estavam em idade avançada. Daí ser “João” o seu nome, numa alusão ao nascimento de João Batista que também nascera quando Santa Isabel já era bastante idosa. Estudou na Universidade de Praga, onde se formou em Direito Canônico e doutorou-se em Teologia.

Ordenado sacerdote, sua grande eloquência levou-o à Corte, e ali se tornou capelão e confessor. A própria rainha e imperatriz Joana tomou-o para diretor espiritual. Pouco se sabe da realidade dos fatos que culminaram no seu cruel martírio. Alguns afirmaram que São João Nepomuceno tornou-se um obstáculo às pretensões do rei, desejoso de controlar a Igreja. A opinião mais comum, entretanto, é que na impossibilidade de arrancar-lhe o segredo da confissão concernente à vida de sua esposa, o rei mandou torturá-lo.

Primeiro queimaram em fogo lento suas partes íntimas. Como continuasse firme na decisão de manter o segredo da confissão, sem que ninguém percebesse foi lançado nas águas do rio Moldava.

O corpo de São João Nepomuceno foi, entretanto, descoberto e recebeu digna sepultura na Igreja de Santa Cruz. Em seu túmulo foi gravado este epitáfio: “Aqui jaz o venerabilíssimo João Nepomuceno, doutor, cônego desta igreja e confessor da rainha, ilustre pelos seus milagres, o qual, por ter guardado o sigilo sacramental foi cruelmente torturado, e lançado de cima da ponte do rio Moldava, por ordem de Venceslau IV, no ano de 1383”.
TÚMULO DE SÃO JOÃO NEPOMUCENO,NA CIDADE DE PRAGA, REPÚBLICA TCHECA (FOTO:TÂNIA LOBÃO) CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA.


Em solenidade realizada na Câmara Municipal, se fizeram presentes o Senhor Prefeito Municipal, Célio Filgueiras Ferraz; a Senhora Vice-Prefeita, Dona Dulcinéia Reggi Barbosa e os vereadores Dr.Carlos Alberto dos Santos, Ruy Rodrigues Barbosa, Heraldo Barbosa Gruppi, Antônio Braz Alves Coelho, padres Anderson Januário Hudson e Ney Ângelo Furtado Moura, tendo participado especialmente o professor Luís Antônio Fajardo Pontes, estudioso da nossa história. A comitiva dos convidados especiais se compunha das seguintes personalidades: Sr. Pavel Prochazka, Cônsul Geral da República Tcheca no Brasil; Sr.Luiz Augusto Guadalupe, Consul Honorário da República Tcheca em Minas Gerais; Padre Romuald Stepan Rob, Superior do Monastério Dominicano de Praga e representante de Sua Reverendíssima Dom Dominik Duka, Cardeal Arcebispo de Praga, além do Revmo. Arcebispo Metropolitano de Juiz de Fora, Dom Gil Antônio Moreira.
Aos ilustres convidados o Sr. Francisco Augusto Baptista de Oliveira Carillo, vereador Presidente da Mesa Diretora da Câmara, fez a seguinte saudação:

“É com imenso carinho e satisfação que o povo são-joanense recebe a inestimável e histórica visita de personalidades tão distintas aqui presentes na nossa Casa de Leis. Nesse ano em que se comemora o bicentenário de fundação do nosso município, a presença dos Senhores compõe e representa com grande ênfase a alegria, o simbolismo e a história do país com a louvável colonização dos nossos irmãos portugueses sob o comando do Imperador Dom Pedro I, nessas terras que depois ficaram conhecidas internacionalmente pelas belezas naturais e suas riquezas minerais”.

Após a solenidade na Câmara, os presentes se dirigiram à Prefeitura Municipal, onde se uniram ao Príncipe Dom Antônio de Orléans e Bragança e à Princesa Christine de Ligne de Orléans e Bragança, seguindo em procissão, conduzindo a imagem de São João Nepomuceno até à Igreja Matriz, onde se seguiu uma cerimônia religiosa em honra ao Padroeiro da cidade.
CONCERTISTA TCHECA DURANTE APRESENTAÇÃO NA IGREJA MATRIZ (FOTO: LUIZ RENATO GOMES) CLIQUE NA FOTO PARA AMPLIÁ-LA.

Após a cerimônia religiosa a renomada concertista tcheca Jitka Hosprová ofereceu aos presentes momentos de enlevo e encantamento, apresentando vários números executados em seu instrumento preferido, a viola clássica. No final, foi aplaudida de pé. Um espetáculo simplesmente inesquecível.

Encerrando o movimentado dia de festividades, entre elas uma alvorada e um desfile cívico-militar, procedeu-se, na Praça da Bandeira, ao lado da Igreja Matriz, ao descerramento da placa comemorativa do Bicentenário da Cidade de São João Nepomuceno. Nesse momento o destaque foi a participação especial de Suas Altezas Reais, o Príncipe Dom Antônio de Orléans e Bragança ao lado de sua esposa, Princesa Dona Cristhine de Ligne de Orléans e Bragança. O casal real foi muito cumprimentado e elogiado pela sua simpatia, simplicidade e carinho para com todos os que deles se aproximaram.

Parabenizamos a todos que, de uma forma ou de outra, contribuíram para o brilhantismo das comemorações do dia 16 de maio, que esperamos se tornem a cada ano mais entusiasmadas.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

EVÔNIO TORRES, UM ARTISTA SÃO-JOANENSE A QUEM HOMENAGEAMOS

"PRETO VELHO",  PINTURA DE EVÔNIO TORRES EM UMA DE SUAS VÁRIAS VERSÕES (FOTO CEDIDA POR CARLOS LINCOLN TORRES)
Filho de Carlos Reis Torres e Maria Luiza Baylet Torres, Evônio nasceu em São João Nepomuceno em 29 de abril de 1915.
EVÔNIO, ESPOSA E FILHAS IVONETE E IVETE (FOTO CEDIDA POR CARLOS LINCOLN TORRES)

Casou-se com Maria dos Anjos Torres de Castro, que era professora de Português, e dessa união nasceram quatro filhos: Ivete Antonieta Torres, Marcílio Dias Torres (falecido em 22 de janeiro de 2005), Ivonete Torres e Carlos Lincoln Torres.
Ainda criança, Evônio, aos seis anos de idade, junto com a família, mudou-se para Santo Antônio do Aventureiro, na Zona da Mata mineira, onde viveu até completar a idade adulta. Aos 18 anos matriculou-se na Faculdade de Odontologia de Ubá, formando-se na profissão de Cirurgião Dentista, mas sempre se dedicando às artes plásticas (desenhos e pinturas).
Depois de formado retornou para Santo Antônio do Aventureiro, onde passou a residir com sua esposa e prima, Maria dos Anjos, dedicando-se à profissão de dentista, até por volta de 1951, sendo que sua esposa dava aulas no Grupo Escolar Miranda Manso, também em Aventureiro. Nessa época o casal morou por pouco tempo em um pequeno distrito de Santo Antônio do Aventureiro, conhecido pelo nome de Alto da Conceição. Moraram também por um curto período em Juiz de Fora.
No ano de 1951 Evônio e esposa mudaram-se para uma pequena cidade do leste mineiro, cujo nome é Conselheiro Pena, permanecendo por lá durante 10 anos. Em 1961 o artista mudou-se com a família para Além Paraíba e, já em 1963 retornava para Juiz de Fora, onde residiu até o seu falecimento, em 02 de julho de 1970.

Sua obra

QUADRO PINTADO POR EVÔNIO  E QUE SE ENCONTRA NA ANTIGA FAZENDA DE PROPRIEDADE DA FAMÍLIA TORRES EM SÃO JOÃO NEPOMUCENO (FOTO: HEDWIGES TORRES)

Por volta de 1950 Evônio Torres abandonou a profissão de Cirurgião Dentista para dedicar-se exclusivamente às artes plásticas, quando ainda residia em Conselheiro Pena, no leste de Minas, conhecido como Vale do Rio Doce.
CONHECIDO FOTÓGRAFO DE CONSELHEIRO PENA ADMIRANDO A OBRA DE EVÔNIO INTITULADA "IDÍLIO"(FOTO CEDIDA POR CARLOS LINCOLN TORRES)

 Criou inúmeras obras entre retratos de pessoas, paisagens, quadros retratando sítios e fazendas, quadros de propaganda e alguns outros que ficaram conhecidos, como o trabalho intitulado “Cristo na guerra”, que se encontra exposto no salão de reuniões da Organização das Nações Unidas – ONU, em Nova Iorque. Há muitos trabalhos dele em países como França, Inglaterra, Alemanha, Portugal, e outros mais.
QUADRO PINTADO POR EVÔNIO EM CONSELHEIRO PENA, NOS ANOS 1950 (FOTO CEDIDA POR CARLOS LINCOLN TORRES)

 Evônio é autor de um quadro que se encontra exposto na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Outro quadro desse genial artista que ficou conhecido na época foi o do time do Flamengo ao se sagrar campeão brasileiro, em 1958, e se encontra até os dias de hoje na sede do Clube Regatas Flamengo, no Rio de Janeiro.
Um fato muito interessante é que Evônio Torres, sendo são-joanense “da gema”, preparou carros alegóricos e decorações de salão do Novo Clube Trombeiros de Momo enquanto viveu, sem cobrar um único centavo, só por amor à sua cidade natal e ao clube carnavalesco do seu coração.

Cem anos de nascimento do artista

Evônio Torres, falecido em 02/07/1970, no último dia 29, quarta-feira, completaria seu centenário de nascimento (29.04.1915/29.04.2015) e o sobrinho Luiz Carlos Torres Martins escreveu em sua homenagem:

“Artista nato, dedicou toda a sua vida à arte da pintura. Mesmo formado em Odontologia exerceu a profissão por pouco tempo. Porém sua contribuição à Odontologia não deixou de existir. Dr. Evônio foi assistente do grande e inesquecível mestre da Odontologia brasileira, Dr. Coelho e Souza e nessa função, usando seus dons artísticos, aliados aos conhecimentos científicos adquiridos no curso de graduação em Odontologia, ilustrou várias obras do escritor e professor. Seus trabalhos de ilustração se destacaram nos 4 volumes do Manual Odontológico, composto por tratados sobre Anatomia, Patologia, Coroas, Pontes e Dentaduras. Seus perfeitos desenhos ilustrativos de peças anatômicas, aparelhos e confecções de peças odontológicas, aliados aos escritos do mestre Coelho e Souza, facilitavam a compreensão de estudantes e profissionais de todo o Brasil”.

O artista são-joanense Evônio Torres era primo da escritora, teatróloga, professora e ex-diretora do então Grupo Escolar Coronel José Braz, Sra. Maria da Glória de Lima Torres (Dona Glorinha Torres),do Dr.José Maria de Lima Torres e da professora Maria do Rosário de Lima Veiga, todos de saudosa memória.