segunda-feira, 18 de junho de 2012

" A MONTANHA",UMA SUPERPRODUÇÃO BRASILEIRA

" A MONTANHA " é um filme brasileiro de guerra,com orçamento recorde de 8 milhões de dólares e dirigido por um carioca,Vicente Ferraz.
O Brasil foi o único país latino-americano a enviar soldados para a 2ª Guerra Mundial.Foram 25.324 soldados enviados,pertencentes à Força Expedicionária Brasileira (FEB),que permaneceram 239 dias ininterruptos em combate na Itália,obtendo,entre outras,as seguintes vitórias : Massarosa,Monte Acuto,Barga,Montese,Fornoro di Taro e a mais famosa de todas, Monte Castelo.Saldo final: 2.762 feridos e 465 mortos (entre eles o expedicionário sãojoanense,José Garcia Lopes).
"A Montanha não é um filme típico de guerra.É a história dos brasileiros,italianos e alemães que se encontraram durante o maior conflito do século 20 e esse inusitado encontro mostra que,mesmo durante a guerra,os aspectos humanos podem sobreviver" (Vicente Ferraz, diretor).
SINOPSE :
Durante a 2ª Guerra Mundial,no sopé do Monte Castelo,na Itália,uma esquadra de caçadores de minas da Força Expedicionária Brasileira (FEB) sofre um ataque de pânico e acaba se perdendo em plena terra de ninguém.Desesperados,com frio,fome e sede,os pracinhas tem de optar por enfrentarem uma Corte Marcial ou encarar novamente os inimigos.Então os remanescentes do grupo decidiram rumar para outro ousado objetivo : desarmar o campo minado mais temido da Itália.No caminho encontraram um Partigiano arrependido e um oficial alemão cansado da guerra.Com a inesperada ajuda do ex-inimigo alemão,os pracinhas vão tentar realizar uma missão até então considerada impossível.
(Texto baseado em informações contidas no site Café História : http://cafehistoria.ning.com  e no blog do filme : http://amontanhaofilme.wordpress.com )

sábado, 16 de junho de 2012

O DESPREPARO E A INCOMPETÊNCIA

Motorista do caminhão baú tem dificuldade para contornar a Praça...

....e acaba subindo no passeio,por falta de espaço.E o caminhão não é tão grande assim.Um absurdo!
" O GRANDE MAL - Dois grandes historiadores de renome internacional,Bárbara W.Tuchman e Eric Durschmied,nos livros com os títulos em Português, A MARCHA DA INSENSATEZ - de Tróia ao Vietnã , e FORA DE CONTROLE - como o acaso e a estupidez mudaram a história do mundo - ressaltam e concluem que o despreparo e a incompetência levam à arrogância nos que exercem o poder e são os maiores responsáveis pelos desencontros da humanidade . Chegam a afirmar, de forma muito parecida, que o poder nas mãos dos incompetentes é o maior de todos os males e é responsável pelos maiores desastres da história.Às vezes sentimos na pele,em acontecimentos menores em nosso cotidiano, os efeitos malévolos da ação dos despreparados e incompetentes"
(Extraído do blog de Tarcísio Delgado,postagem datada de 15.06.2012)
Por uma interessante coincidência em São João Nepomuceno temos um exemplo disso,  por parte dos que exercem o poder : a Praça Dr.Carlos Alves ,um verdadeiro monumento à INCOMPETÊNCIA . Apesar de dizerem que em nossa administração existe um especialista em engenharia de trânsito.E vejam só o que consta na biografia da Senhora Prefeita,no site da Prefeitura de São João Nepomuceno,falando sobre as obras realizadas em sua administração : " ...revitalização da Praça Carlos Alves,um marco na recuperação arquitetônica do centro da cidade "
Agradecemos ao Sr.Fernando Motta,proprietário do portal www.fatosnet.com.br pela cessão das fotos que publicamos. 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

UMA TRAGÉDIA NA POLÍTICA SÃOJOANENSE

Infelizmente,na bela história do município de São João Nepomuceno,existe uma inapagável mancha de sangue.
Na tarde de 07 de setembro de 1926,uma terça-feira,por volta das 18 horas,por motivo de radicalismo político,aconteceu uma tragédia na Praça 13 de maio,no local onde hoje se localiza a Praça Cel.José Braz.Nesse dia fatídico em que acontecia um evento festivo maquele local,quando o primeiro orador iniciava seu discurso,adversários políticos atravessaram a praça,caminhando em linha,alguns deles armados,e partiram para o confronto com seus desafetos - de acordo com o que relatou o Sr.Pedro de Araújo Porto,em carta ao "Diário do Povo",de Juiz de Fora.A carta citada expõe o quadro político de São João Nepomuceno,fala na oligarquia que governava o município havia mais de vinte anos e descrevia o trágico episódio da então Praça 13 de Maio (Diário do Povo,nº28,edição de 11 de setembro de 1926) em termos dramáticos : " Gritos lancinantes,crises nervosas,correrias,atropelos...Corpos caíam...As balas cumpriam o seu nefasto dever...Um punhal brilhou na semi-obscuridade.Outro corpo tombava...(reportagem sob o título " Sangrento conflicto - na grafia da época - em São João Nepomuceno ").Resultado : perderam a vida no triste episódio,um jornalista,um comerciante e um industrial.Um médico teve uma de suas pernas amputada.Segundo o jornal "A Noite",do Rio de Janeiro,24 pessoas saíram feridas,a maioria sem gravidade.Um ou dois,com ferimentos mais graves,foram atendidos na Santa Casa de Juiz de Fora,mas tiveram alta em poucos dias.Os mortos e feridos,quase todos eram pessoas ligadas à política,com exceção de uma senhora do povo,que foi atingida por uma bala perdida.
(Texto baseado no livro " São João Nepomuceno : um pouco de sua história " ,de Paulo Roberto de Gouvêa Medina,membro do Instituto Histórico e Geográfico de Juiz de Fora,Professor Emérito da Universidade Federal de Juiz de Fora e Conselheiro Federal da Ordem dos Advogados do Brasil,nascido em São João Nepomuceno) 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

SABONES,O GRANDE HOMENAGEADO DO NEPOPÓ FESTIVAO

Sabones,o homenageado,ao lado da filha (Milena),da mãe (Graça),outros familiares,amigos e participantes do festival,na caminhada pelas ruas da cidade,encerrando com chave de ouro
Terminou espetacularmente ontem,o 7º NEPOPÓ FESTIVAO, o festival de teatro que está se tornando uma das maiores,senão a maior atração cultural da cidade.Este ano nada menos que 22 grupos teatrais de várias cidades mineiras e até mesmo de outros estados participaram do evento promovido pelos grupos NOVOS HORIZONTES e GRUTA de nossa cidade .Mais de 300 pessoas estiveram diretamente envolvidas e a Comissão Julgadora teve muito trabalho para escolher os premiados.Todos os anos a Comissão Organizadora homenagea uma figura envolvida com o movimento teatral da cidade e este ano o homenageado foi o ator e jornalista Márcio Heleno Sílva, o "SABONES" ,como é mais conhecido.