quarta-feira, 29 de julho de 2015

RELOJOEIRO AO AR LIVRE

JOSEPH, COMPENETRADO, ENQUANTO NÓS O OBSERVÁVAMOS TRABALHANDO. (FOTO: NILSON BAPTISTA)

 Quem passa pela Praça Barão do Rio Branco, próximo à agência do Banco do Brasil, em frente ao imóvel de nº 98, se depara com algo inusitado: um relojoeiro trabalhando ao ar livre. Não é um camelô, mas um relojoeiro de verdade, que executa com profissionalismo consertos em relógios, troca de bateria e tudo o mais; Ele também os vende, e são de vários modelos, formatos e materiais.

 Trata-se de Joseph Strogoff, cidadão já conhecido na cidade e que foi proprietário de uma relojoaria tradicional, mas isso é outra história. Seu local de trabalho dispõe de uma mesinha, um tamborete, ferramentas e pode ser identificado por um sugestivo “banner” afixado numa grade existente no imóvel em frente ao qual trabalha. No local a calçada é bem espaçosa e o fato de ele estar ali não causa incômodo a ninguém. Nem mesmo a um cadeirante, como este repórter. Pelo contrário, o que “nosso relojoeiro” faz é prestar um excelente serviço aos que dele necessitam, a preços justos e acessíveis a todos.

 Conversando com Joseph por algum tempo, ali mesmo, enquanto realizava o conserto de um dos relógios pertencentes a clientes, tomamos conhecimento de um fato interessante: que já residiu em grandes centros e teve uma carreira de radialista, numa tradicional emissora de Manaus, a bela capital amazonense. Também atuou como cantor, conquistando muitos admiradores.

 Hoje, Joseph reside em São João Nepomuceno, em companhia de uma irmã, Paulette Marie Strogoff Barroso, tendo conquistado grande número de amigos.

                                Por Nilson Magno Baptista

Nenhum comentário:

Postar um comentário