sexta-feira, 15 de abril de 2016

Grupo Gara apresenta ''Salomé'' neste final de semana

O Grupo de Teatro Gara apresentará no Centro Cultural às 20h00min  no sábado (16/04/16) uma adaptação do roteiro de Oscar Wilde: ‘’Salomé’’.
O roteiro original foi adaptado pela Diretora e Roteirista de teatro Helena Domingos.

Cartaz da peça Salomé, com roteiro de Oscar Wilde,
adaptação de Helena Domingos
e apresentação do Grupo de Teatro Gara.
Foto: Arquivo Pessoal/ Pedro Moraes Lopes.


Contexto

Segundo aponta o Novo Testamento da Bíblia Sagrada dos Cristãos, nos trechos de: Matheus 14:1-11 e Marcos 6:17-28, com relatos muito semelhantes, descreve-se uma festa no palácio de Herodes Antipas, onde a moça tradicionalmente chamada de Salomé, sobrinha e enteada do tretarca, dança para ele.
Antipas, provavelmente embriagado, compromete-se a lhe dar o que ela lhe pedir, limitando o pedido a aquisição por parte da mesma de até metade do seu território de governo, tamanha empolgação causou a dança de Salomé em seu tio.
Nessa hora a mãe da moça intervém, haja vista o ódio que nutria por João Batista, devido às acusações que o profeta lhe fazia de adultério por ter abandonado seu esposo Herodes Filipe, e se juntado com seu irmão, o tretarca Herodes Antipas.
A mulher do tretarca orienta sua filha a pedir a cabeça do prisioneiro em uma bandeja, e Antipas sem saída, constrangido, com medo da reação popular devido ao sucesso que o Batista fazia entre a população, ordena a decapitação de João.


Trama de Oscar Wide e sua adaptação pelo Grupo Gara

A história de Salomé conforme é relatada pelos Evangelhos, vêm servindo de inspiração através dos séculos para diversos autores, e dentre eles o escritor de ficção britânico Oscar Wilde.

Veja abaixo um pequeno fragmento do texto original do autor:
‘’ (...) Por que não me olhas, Iocanaan? Teus olhos, que eram terríveis, tão cheios de ódio e escárnio, estão fechados agora. Por que estão fechados? Abre-os! Ergue as pálpebras, Iocanaan! Por que não me olhas? Estás com medo de mim, Iocanaan, e por isso não me olhas? E a tua língua, que era como uma serpente vermelha expelindo veneno, não se move mais, nada diz agora, Iocanaan, aquela víbora vermelha que cuspilhava veneno contra mim? É estranho, não? Como é que a víbora vermelha já não se move?... Consideraste-me ninguém, Iocanaan. Desprezaste-me. Pronunciaste ignóbeis palavras contra mim. Trataste-me como uma meretriz, uma dissoluta, a mim, Salomé, filha de Herodíade, princesa da Judéia! Bem, Iocanaan, eu estou viva; mas tu estás morto e tua cabeça me pertence (...)  
— Salomé no drama teatral de Oscar Wilde, segurando a cabeça decepada de Iocanaan (João Batista)’’


Veja também, o que a Diretora do Grupo de Teatro Gara, Helena Domingos disse em seu perfil oficial no Facebook através de uma nota:
‘’ Oi gente.Só pra lembrar que ao longo da peça SALOMÉ Vai sendo progressivamente desvendado o ambiente propício à tragédia, assinalada por presságios e pela ocorrência da morte daqueles que contemplam a figura lunar da Princesa Real. João Baptista é o único que salva a alma porque se abstém de a contemplar, agarrando-se firmemente à adoração do Filho do Homem para escapar à periculosidade da sedução feminina.
Uma história de amor, loucura e morte que Oscar Wilde legou para a posteridade e que obriga o leitor\espectador a reflectir acerca dos limites da paixão e da tolerância’’. Para ver a publicação original, clique aqui.

A apresentação será amanhã, dia 16/04/16 às 20h00min no Centro Cultural Gabriel Procópio Loures, os ingressos estão à venda por R$ 5,00 podendo ser adquiridos com os membros do Grupo Gara ou no local em sua portaria. A censura é de 12 anos, devendo os espectadores da apresentação levar algum documento de identificação original com foto.




Nenhum comentário:

Postar um comentário