terça-feira, 2 de novembro de 2010

Saudade

Finados.Às oito e trinta,ligo o rádio e o locutor fala sobre os grandes ídolos que se foram.Grandes estrelas do mundo das artes,da política,dos esportes,enfim,de todas as áreas de atividade humana.Lembro-me de muitos que conheci ao longo de meus 56 anos de vida.Meus dois maiores ídolos : meu pai e minha mãe.Saudades também deixaram muitos amigos e parentes,mas no dia de hoje,representando todas as pessoas queridas que se foram,escolhi um de meus grandes amigos: Julio Cesar Dadalti Barroso,falecido ainda muito jovem,médico e prefeito da cidade de Ervália,aqui na zona da mata de Minas Gerais.Alguns meses antes de perder a vida num trágico acidente automobilístico,esteve em minha casa,num dia de Finados.Chovia muito,e Julio,ao descer do carro pisou na lama da rua.Com os pés sujos quis tirar os sapatos para entrar em minha casa e eu não permiti que o fizesse,dizendo a ele não precisava,pois,para mim era um prazer recebê-lo,mesmo com os sapatos molhados e sujos de lama.Foi um grande ser humano,querido por todos,sua morte foi,para nós todos,uma perda irreparável,sua passagem pela terra e seus feitos,inesquecíveis.

5 comentários:

  1. Nilson,
    Muito legal esta sua lembrança do Julio Dadalti.
    Concordo inteiramente com você, pois também, fui um dos privilegiados em tê-lo como amigo. Realmente, sua simplicidade, nos marcou muito.
    Recordo sempre quando, muitas vezes, ao vir a São João não deixava de dar uma chegada na quadra do Ginásio pra participar de nossas peladinhas de domingo.
    Carinhoso abraço ao Sr Gute, Marquinho, Luiz Augusto e demais familiares.

    ResponderExcluir
  2. Amigo Serjão,ser amigo do Julio Cesar era um privilégio,pois seu modo simples de ser escondia uma pessoa de uma grande inteligência e possuidora de muitas qualidades humanas inprescindíveis a um ser iluminado e predestinado ao trabalho em favor dos menos favorecidos.

    ResponderExcluir
  3. Nilson, saudade nunca para ,um sentimento que não se explica e vem junto (no caso de nossos pais)com cheiro bom, lembranças dos "causos" que papai contava e da delicadeza e generosidade de mamãe.
    Beijos e sucesso!

    ResponderExcluir
  4. Nilson:
    Julio Dadalti Barroso, um dos grandes de nossa terra. Grande em tudo, na estatura, como filho, como médico, como pai, como irmão, como esposo, como amigo, como professor, como médico, como prefeito, tudo perfeito.
    Sempre me impressionou, por tudo, e com saudades lembro-me bem quando começou a lecionar biologia no Colégio, de seu sorriso gentil, e de sua educação impar.
    Saudades amigo Nilson, saudades, que o tempo leva e traz.
    Parabéns pela lembrança.
    Nossa Câmara poderia bem homenagea-lo imortaliando-o com o seu nome em uma de nossas ruas.

    ResponderExcluir
  5. Amigo Zé Carlos,numa justa homenagem ao sãojoanense exemplar,não apenas como profissional da medicina,professor e político,mas também como filho dedicado,amigo fiel,marido e pai amoroso,um ser humano dotado de uma vocação ímpar em servir ao próximo,a Câmara Municipal de São João Nepomuceno aprovou,por unânimidade,o projeto de lei 56/2007,de autoria do vereador Antonio Braz Alves Coelho,concedendo a um de nossos logradouros públicos o nome do Dr.Júlio Cesar Dadalti Barroso.Lamentavelmente,porém,ainda não se tem conhecimento da concretização da homenagem por ato oficial do Poder Executivo.

    ResponderExcluir