terça-feira, 16 de maio de 2017

Da Ponte de Pedra à "Cidade Luz", a trajetória de um são-joanense ilustre

ÚLTIMO CD DE "QUIRINO" - FICHA TÉCNICA; PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DE ZEZINHO (JUIZ DE FORA) NA GUITARRA ACÚSTICA; GRAVADO EM MAIO DE 2013 NO ESTÚDIO VERSÃO ACÚSTICA EM SÃO JOÃO NEPOMUCENO; ENGENHEIRO DE GRAVAÇÃO: NANDO COSTA; MIXAGEM: EMMERSON NOGUEIRA; MASTERIZAÇÃO: NANDO COSTA. FOTOS E CAPA: ELIANE BARROSO E PRODUÇÃO EXECUTIVA: SÍLVIO HELENO PICORONE.
Criança simples, brincando às margens de um pequeno curso d’água, na localidade rural conhecida como “Ponte de Pedra”, ele mal sabia que maravilhas a vida lhe reservara.

Luiz Quirino de Freitas teve uma existência movimentada e produtiva, atuando desde muito jovem no meio esportivo, depois comercial, cultural, político e social de São João Nepomuceno.

No futebol, foi goleiro, iniciando sua carreira no Operário F.C. e atuando posteriormente pelo União F.C., de Roça Grande (S.J.Nepomuceno), pelo 15 de Novembro (Rio Novo), pelo Pombense (Rio Pomba), pelo Tibério (Guarani), pelo Leopoldina (Bicas) e pelo Aymorés (Ubá). Também fez parte da equipe de Vôlei do Mangueira F.C. sagrando-se por essa tradicional agremiação esportiva são-joanense campeão do interior mineiro. Após encerrar sua carreira como atleta passou a atuar como árbitro de futebol.

Por alguns anos, Luiz prestou serviços como balconista na loja “A Brasileira”, situada na Rua Coronel José Dutra, conhecida na época como “Rua do Sarmento” e nessa função conquistou muitos amigos, que admiravam sua maneira gentil e simpática de atender os clientes.

A carreira de cantor Quirino iniciou na década de 1970, apresentando-se com o Grupo Roraima em apreciadas serestas que aconteceram por muitos anos no Grêmio Recreativo Escola de Samba Esplendor do Morro, onde ainda atuou como compositor e intérprete de sambas de enredo, tendo também sido autor de um dos sambas da coirmã Escola de Samba Avenida Carlos Alves (ESACA).

Mais tarde foi funcionário público estadual, atuando inicialmente na Praça de Esportes  do bairro Santa Rita e finalmente na Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais até se aposentar. Luiz Quirino foi ainda candidato a vereador por duas oportunidades.


Aquele menino simples, morador do local conhecido como “Ponte de Pedra”, mais tarde se tornou um dos são-joanenses mais queridos e admirados, principalmente pelos apreciadores da música, que se apresentou em muitos e muitos palcos locais e regionais, sempre com grande sucesso. Graças ao apoio de um grande amigo veio depois, para sua grande alegria e elevado contentamento, conhecer famosas cidades da Europa como Barcelona, e, quem diria Paris, a eterna e amada “Cidade Luz”, que tantas pessoas pelo mundo afora sonharam visitar um dia, sendo que nem todas conseguiram.

 Luiz Quirino de Freitas, à sua maneira, terminou seus dias em plena glória, próximo de completar 80 anos, recebendo homenagens em seu sepultamento, realizado no último dia 12, sexta-feira, cercado de parentes, amigos e admiradores. Paz à sua alma.

                             Por Nilson Magno Baptista

3 comentários:

  1. Perfeito. Vamos ver Nilson até quando os que marcaram nossa historia ficarão legados ao esquecimento.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela reportagem sobre meu tio. A família agradece de coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha amiga, escrever sobre o Quirino e sua belíssima trajetória de vida foi uma elevada honra e um grande prazer, por toda a alegria que ele nos proporcionou nesses tantos anos de sua produtiva e vitoriosa passagem pela terra. Abraços a todos da família!

      Excluir