domingo, 20 de março de 2011

UM SONHO DE CARNAVAL

Num clube com detalhes arquitetônicos que eram uma mistura de nossos clubes carnavalescos Operário.Democráticos e Trombeteiros de Momo,acontecia o Grande Baile da Saudade,para o qual foram convidadas todas as figuras que povoaram o cenário carnavalesco da ¨Garbosa¨ no passado .Trajando fantasias as mais divertidas ,todos ostentando um largo sorriso ,que demonstrava o seu grande contentamento,chegavam os convidados,ora sozinhos,ora em duplas,ora em grupos ,e iam ocupando as mesas que lhes foram reservadas para aquela ocasião especial.A um canto,um pouco tímidos,o Professor Biel,acompanhado de Evônio Torres,outro grande artista sãojoanense.Eles eram decoradores dos salões do Democráticos e do Trombeteiros; e que beleza de cenários produziam! Ao lado, em outra mesa,Teresa Patrício, a primeira rainha do carnaval do Operário;Judite Campos,admirada passista da Escola de Samba Esplendor do Morro;acompanhadas por Dico do Alcebíades,respeitado dirigente da vermelho e branco,Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Caxangá;Lalai (pai do Hélio Mendonça,marceneiro),grande entusiasta do carnaval e organizador de um de nossos mais tradicionais blocos do passado.Ao lado,em outra mesa, Zé Turumbamba (Esplendor do Morro);Wolney Protásio e Manoel Alemão (representando a Caxangá);José Luiz de Souza,o mestre Tuca,Roní Gonçalves,Tião do Chocalho,Rogério Furtado,Jair Cabral e Maurizinho Menezes  (representando a Escola de Samba Avenida Carlos Alves).Outra mesa,animadíssima por sinal,era ocupada nada mais,nada menos do que pelos grandes destaques que  abrilhantavam os desfiles das nossas escolas de samba e blocos : Jair Baiana,João da Muleta,Hermano Sachetto,Marivaldo dos Santos,Alair Korch, José Fernando,Carlão,Helvécio Cabeleireiro,Edinho da Carlota,Elaine Muniz e outros.E olha lá,no meio do salão,rodopiando alegremente : Zé da Banca,Bento Clementino e Sebastião Contente! O elegante apresentador do grande baile era José Américo Avelino Barbosa,também cantor e jornalista e a orquestra,regida pelo maestro Sebastião (Nenem) Itaborahy,contava com excelentes músicos,tais como : Sebastião Alves,José Juliano Rigolon,Catirina,Jura e vários outros de igual talento.Já amanhecendo,o baile terminou com todos os participantes se reunindo na praça Coronel José Braz e dalí se dirigindo para uma alegre caminhada pelas ruas centrais da cidade,todos entoando alegremente,numa bela alvorada musical,o hino composto (letra e música) por Arlindo José dos Santos : ¨ Terra Sãojoanense Querida¨,sendo que um dos foliões mais  entusiasmados era Onofre Pereira,fidelíssimo adepto do Operário.(A ilustração desta crônica foi extraída de patrícia-educar.blogspot.com).

3 comentários:

  1. Grande Nilsinho,
    Muito legal esta postagem sobre o Carnaval. Por sinal, uma bela e justa homenagem. Confesso que fiz uma agradável viagem no tempo enquanto ficava a relembrar cada pessoa citada.
    Forte abraço

    ResponderExcluir
  2. Amigo Nilson,
    Fiquei triste em descobrir muitos componentes nesse "bloco da saudade" que eu ainda julgava que estivessem em nossos carnavais. Nossa cidade, com certeza, ficou bem mais "desanimada" sem essas almas festeiras.

    ResponderExcluir
  3. Nós da familia Souza-familiares de José Luis de Souza(Tuca);também um dos fundadores do GRES ESPLENDOR DO MORRO,ficamos honrados em receber essa singela homenagem,que cita diversas figuras importantíssimas do carnaval de São João Nepomuceno,a qual inclui a homenagem ao mesmo.
    Essas pessoas foram ilustres e também pilares da contrução deste carnaval entitulado um dos melhores da Zona da Mata,para não dizer O MELHOR.

    ResponderExcluir